Música dos Anos 70

Aqui você encontra curiosidades e fatos relativos a músicas dos anos 70.

RÁDIO CIDADE: FEZ ESCOLA EM FM

Fim da Rádio Cidade FM do Rio de JaneiroA Cidade FM do Rio de Janeiro entrou no ar exatamente às 6 horas da manhã do dia 1º de maio de 1977, inaugurando sua programação com a música “I Go To Rio”, gravada por Peter Allen. Começava aí uma revolução no rádio FM brasileiro.

No dia 5 de março de 2006, exatamente às 23h57, a Rádio Cidade tocou sua última música, expressando exatamente o clima daquele momento: “All Those Years Ago”, de George Harrison.

Certamente essas músicas jamais serão esquecidas por várias gerações de ouvintes.

Fim melancólico para uma emissora de rádio tão importante.

POR QUE NÃO TOCOU?

Bee GeesLançado em janeiro de 1979, Spirits Having Flown é considerado um dos melhores discos dos Bee Gees. Também foi o disco que encerrou a fase áurea do grupo, que durante os anos 70 emplacou tantos sucessos.

Este álbum manteve a boa forma dos Bee Gees, com produção e arranjos impecáveis, num disco inspirado, em que o grupo mistura ingredientes do pop, rock e soul. Vendeu cerca de 35 milhões de cópias. Chegou ao primeiro lugar na parada pop e ao número nove na parada black.

O disco foi mal explorado pelas rádios, que praticamente só tocaram a lentinha “Too Much Heaven” e a agitada “Tragedy”. A faixa “Love You Inside Out”, que também alcançou a primeira colocação na parada pop singles, não teve muita repercussão por aqui.

Infelizmente, não entraram nas programações das rádios boas faixas como “Living Together”, “Search, Find”, “Spirits (Having Flown)” e a balada romântica “Reaching Out”.

Um ótimo disco, que não foi bem aproveitado pelos programadores das rádios da época.

OS LÍDERES DE VENDAS

A Federação Internacional da Indústria Fonográfica divulgou uma lista atualizada dos artistas que mais venderam discos na História, segundo uma pesquisa empreendida pela própria entidade. O topo da lista não chega a ser surpreendente: Beatles (com assustadores 400 milhões de discos), Michael Jackson (350 milhões) e Elvis Presley (300 milhões) são os campeões históricos – curiosamente, dois artistas que não existem mais e um que não grava há anos.

O quarto lugar confirma Madonna como a cantora que mais vendeu discos na História: a loura aparece ao lado da cifra de 275 milhões de discos. Ela é a primeira da lista que se mantém em franca atividade, além de ter iniciado sua carreira mais tarde do que os três primeiros colocados. As últimas listas a colocavam atrás de Celine Dion e Mariah Carey.

Depois de Madonna, começam as surpresas: a grega Nana Mouskouri, segundo a lista, é a sexta artista com mais discos vendidos na História, 250 milhões. Na ativa desde os anos 60, Nana grava em diversos idiomas (grego, inglês, francês, português) e com isso atingiu vendas com a mesma cifra dos Rolling Stones e do cantor inglês Cliff Richard, outra surpresa, também com 250 milhões de discos vendidos. Mariah Carey, em oitavo lugar, é a artista mais jovem da lista, com apenas 15 anos de carreira e 230 milhões de discos vendidos. Elton John (220 milhões) e Celine Dion (idem) fecham o top 10.

Fonte: O Globo – Segundo Caderno

GERRY RAFFERTY – BAKER STREET

Baker StreetUma das melhores músicas dos anos 70, “Baker Street” foi composta, produzida e gravada por Gerry Rafferty para o álbum City To City, lançado em 1978 pela Capitol Records.

Como esquecer uma melodia tão bonita, aliada a arranjos tão bem produzidos, tendo como destaque o antológico solo de sax feito por Raphael Ravenscroft? Taí uma música que sempre vai merecer destaque em qualquer coletânea de flashback.

O álbum City To City chegou ao primeiro lugar em vendas mas curiosamante “Baker Street” só chegou ao segundo lugar na parada Pop da Billboard, apesar de ter sido a música mais executada nas rádios americanas durante meses, numa época em que a Disco Music dominava. A faixa “Right Down The Line”, pouco conhecida por aqui mas também muito boa, alcançou o primeiro lugar na mesma parada.

Vale lembrar que Gerry Rafferty também fez parte do grupo Stealers Wheel.

PILOT – GET UP AND GO

Pilot - Get Up And GoO grupo Pilot foi criado em 1973 na Escócia, fazendo um Pop-Rock típico dos anos 70. Inicialmente era formado David Paton, Billy Lyall e Stuart Tosh. Tempos depois Ian Bairnson se juntou à banda. Lançaram quatro álbuns. Seus maiores sucessos no exterior foram “Just a Smile”, “January”, “Call Me Round” e “Magic”.

O nome do grupo surgiu durante a gravação do primeiro álbum, fazendo uma mistura de letras com o sobrenome dos três primeiros componentes. O Pilot teve Alan Parsons como produtor.

A primeira música a tocar no Brasil foi “Canada”, lançada em 1976, no álbum Morin Heights, último a ser gravado com a formação original. Talvez não tenha emplacado nas paradas internacionais por ter ficado estranho uma banda escocesa cantar as maravilhas do Canadá.

Em 1977, outra música tocou bastante nas rádios brasileiras: a ótima “Get Up And Go”, do álbum Two’s A Crowd. Apesar de ser o melhor disco do Pilot, não colocou nenhuma faixa nas paradas de sucesso. Aliás, suas coletâneas não têm sequer uma faixa deste disco, que acabou se tornando o mais raro do grupo.

Em junho passado, Two’s A Crowd foi relançado numa edição limitada em CD no Japão, país onde se acha tudo ( ou quase ) em matéria de raridades musicais.

No final dos anos 70, o Pilot se desfez, mas seus membros continuaram na ativa: Ian Bairnson continuou tocando com Kate Bush, Sting, Alan Parsons, Kenny Rodgers e Stanley Clarke; David Paton trabalhou com Elton John, Jimmy Page, Rick Wakeman, Camel, The Alan Parsons Project, entre outros; Stuart Tosh se juntou à banda 10CC; Billy Lyall fez parte do grupo Dollar, e faleceu em 1989 devido a complicações decorrentes da AIDS.

O Pilot foi um bom grupo, porém acabou ficando desconhecido pelo grande público.