THAT’S WHAT FRIENDS ARE FOR

That's What Friends Are ForUma das músicas de maior sucesso nos anos 80 foi “That´s What Friends Are For”, gravada por Dionne Warwick em parceria com Gladys Knight, Stevie Wonder e Elton John, que teve que se esforçar bastante para acompanhar os vocais.

Essa música foi gravada originalmente em 1982 por Rod Stewart para o filme “Night Shift” e pouco tocou por aqui. Foi composta por Burt Bacharach e Carole Bayer Sager.

A versão com “Dionne Warwick & Friends”, como ficou conhecida, foi gravada em 1985 com o objetivo de arrecadar fundos para pesquisas sobre a AIDS. Chegou rápido ao topo da parada na Inglaterra e só em 1986 chegou ao primeiro lugar no hit parade americano. No Brasil, também foi uma das músicas que mais tocaram no rádio na década de 80.

WE ARE THE WORLD – SOM DOS ANOS 80

USA For Africa - We Are The WorldTudo começou em 1984, quando artistas como George Michael, Phil Collins, Paul Young, Boy George, Bono Vox e vários outros se reuniram em torno do projeto Band Aid e gravaram a música “Do They Know It’s Christmas?”, numa campanha de combate à fome na Etiópia. A música vendeu mais de 3 milhões de cópias no Reino Unido.

No ano seguinte, o produtor Harry Belafonte criou uma versão americana desse projeto, chamado “USA For Africa”. A música foi escrita por Lionel Richie e Michael Jackson em apenas duas horas, recebendo o nome “We Are the World”.

De acordo com Belafonte, em 28 de janeiro de 1985, 45 artistas, entre eles Stevie Wonder, Paul Simon, Kenny Rogers, Michael Jackson, Bruce Springsteen, Cyndi Lauper, Dionne Warwick, Lionel Richie, Ray Charles, entre outros, reuniram-se nos estúdios da A&M Records para gravar “We Are The World”, sob a batuta do maestro Quincy Jones. A base musical havia sido gravada previamente e, na noite do encontro, o estúdio tinha pedaços de fitas no chão definindo a posição de cada artista, agrupados em torno de seis microfones.

No dia 13 de abril de 1985, “We Are The World” chegou ao primeiro lugar na Billboard, permanecendo nessa posição por 4 semanas. Vendeu 7,5 milhões de cópias e arrecadou 50 milhões de dólares. Ganhou o Grammy de melhor música e melhor gravação do ano de 1985. Foi uma das músicas que mais tocaram nas rádios do Brasil e do mundo em todos os tempos. Vale lembrar que o percussionista brasileiro Paulinho da Costa participou da produção.

O Álbum trazia as seguintes faixas:
1. We Are the World – USA for Africa
2. If Only For The Moment, Girl – Steve Perry
3. Just a Little Closer – Pointer Sisters
4. Trapped – Bruce Springsteen and The E Street…
5. Tears Are Not Enough – Northern Lights
6. 4 The Tears In Your Eyes – Prince and The Revolution
7. Good For Nothing – Chicago
8. Total Control – Tina Turner
9. A Little More Love – Kenny Rogers
10. Trouble In Paradise – Huey Lewis and The News

QUEEN VENDE MAIS QUE OS BEATLES

Queen vende mais que os BeatlesO Queen ultrapassou os Beatles em vendas de discos na Inglaterra, graças à coletânea “Greatest Hits”, lançada em 1981. A coletânea já vendeu 5,4 milhões de cópias.

Com isso, o lendário álbum Sgt. Pepper’s Lonely Hearts Club Band, lançado pelos Beatles em 1967 passou a ocupar a segunda colocação, vendendo até agora 4,8 milhões de cópias.

Fonte: newsday.com

RÁDIO CIDADE: FEZ ESCOLA EM FM

Fim da Rádio Cidade FM do Rio de JaneiroA Cidade FM do Rio de Janeiro entrou no ar exatamente às 6 horas da manhã do dia 1º de maio de 1977, inaugurando sua programação com a música “I Go To Rio”, gravada por Peter Allen. Começava aí uma revolução no rádio FM brasileiro.

No dia 5 de março de 2006, exatamente às 23h57, a Rádio Cidade tocou sua última música, expressando exatamente o clima daquele momento: “All Those Years Ago”, de George Harrison.

Certamente essas músicas jamais serão esquecidas por várias gerações de ouvintes.

Fim melancólico para uma emissora de rádio tão importante.

POR QUE NÃO TOCOU?

Bee GeesLançado em janeiro de 1979, Spirits Having Flown é considerado um dos melhores discos dos Bee Gees. Também foi o disco que encerrou a fase áurea do grupo, que durante os anos 70 emplacou tantos sucessos.

Este álbum manteve a boa forma dos Bee Gees, com produção e arranjos impecáveis, num disco inspirado, em que o grupo mistura ingredientes do pop, rock e soul. Vendeu cerca de 35 milhões de cópias. Chegou ao primeiro lugar na parada pop e ao número nove na parada black.

O disco foi mal explorado pelas rádios, que praticamente só tocaram a lentinha “Too Much Heaven” e a agitada “Tragedy”. A faixa “Love You Inside Out”, que também alcançou a primeira colocação na parada pop singles, não teve muita repercussão por aqui.

Infelizmente, não entraram nas programações das rádios boas faixas como “Living Together”, “Search, Find”, “Spirits (Having Flown)” e a balada romântica “Reaching Out”.

Um ótimo disco, que não foi bem aproveitado pelos programadores das rádios da época.

Translate »